Doutor, como assim vc não vai medicar meu filho???

Na semana retrasada o João teve febre por 3 dias seguidos… febre alta e que não cedia… na madrugada de quinta para sexta feira tive que tira-lo da cama as 3 horas da manhã para dar banho, pois eu tinha medicado as 2 horas da manhã e a febre, ao invés de baixar, tinha subido e chegado a 39 graus.
Como a febre não cedia e ele reclamava de dor no corpo, na cabeça, na barriga, no dedão do pé… resolvi leva-lo ao pronto socorro… chegando lá, um médico muito atencioso nos atendeu, examinou o João, perguntou sobre a febre, quantas vezes eu havia medicado, os horários… e no final olhou pra mim e disse: “é, vamos aguardar até sábado (para completar 72 horas)… talvez seja inflamação na garganta”…

Oi? vamos esperar até sábado?? Meu filho com febre, com dor??

Saí do hospital bem pau da vida… se ele achava que era inflamação na garganta, por que não medicou? Vai esperar piorar pra ter que dar antibiótico??

Pois bem, voltei para a casa e continuei a saga de medicar para a febre, dar banho, fazer compressa… o de praxe.

Na sexta feira a noite, do mesmo jeito que a febre apareceu (do nada), ela sumiu… João passou a noite super bem, sem febre. Até achei que era saudade do pai, que estava viajando kkkkk…

No sábado fomos a um aniversário e na volta, quando fui tirar a roupa do João para dar banho, vi que ele estava todo “empipocado”, cheio de pontinhos vermelhos… meu Deus, o que é isso???? Como ele estava muito cansado, resolvi deixa-lo dormir e depois leva-lo ao hospital. Quando ele acordou, estava com “grosseirões” no rosto… não tive dúvida: todo mundo troca de roupa que vamos para o hospital!!

Chegando lá, mais uma vez fomos atendidos por uma pediatra muito gentil. Ela examinou o João, perguntou se ele havia tido febre durante a semana. Eu disse que sim e expliquei toda a saga.

Aí ela olha pra mim com um sorriso gentil no rosto e fala: “mãe, seu filho tem exantema súbito, uma virose muito comum em crianças. Ela ocorre exatamente como vc me descreveu. Não precisa medicar, caso ele sinta coceira, basta dar um antialérgico e pronto”.

Saí de lá aliviada e bem pensativa…

Imagina se o primeiro médico, na ânsia de resolver o problema ou eu mesma, na vontade de ver meu filho livre da febre, tivéssemos medicado o João? Eu sei que ele não morreria por tomar um anti-inflamatório, mas concorda que seria medicar desnecessariamente??

Por vezes é difícil confiar nos médicos quando a resposta dada não é a que queremos… ainda mais com tantas histórias de erros e “descaso”.

Sei que é difícil esperar essas tais 72 horas, mas se esse é o jeito, seguem aqui algumas dicas do que fazer se seu filho está com febre, bem disposto e sem nenhum outro sintoma aparente (sim, isso é importante):

1. Medir a febre com frequência e ficar atento ao comportamento da criança. Se ela estiver apenas com febre até 38,5, bem disposta, se alimentando bem, há menos motivo para leva-la ao hospital.

2. Compressas de água em temperatura ambiente auxiliam a baixar a febre. Coloque a compressa na testa, axila, pescoço da criança e troque sempre que a compressa esquentar. Eu molho um pano na agua da torneira, torço bem e faço a compressa.

3. Mantenha a criança hidratada, dê a ela bastante água

4. Eu costumo dar banho de água morna para ajudar a baixar a temperatura.

5. Oriente a criança a fazer repouso. Não precisa dormir, mas descansar.

6. Medique de acordo com as orientações do seu pediatra. Aqui usamos paracetamol.

Caso a criança esteja muito sonolenta, com dores pelo corpo, sem apetite, muito apática, dificuldade de respirar ou com manchas vermelhas pelo corpo a sugestão é que ela seja levada ao hospital.

Aqui tem um texto bem legal da revista Crescer falando sobre febre. Vale a leitura!

PS: lembrando que essas orientações quanto a febre são para crianças maiores de 3 meses, que não tomam medicação específica ou que não tem nenhum outro problema de saúde. Para os casos acima o ideal é comunicar seu pediatra imediatamente ou procurar o pronto atendimento de um hospital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *